Folha de Dicas 11 - Correção, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Simplificando, uma correção é uma ação imediata tomada para corrigir um problema identificado durante uma auditoria ou durante o monitoramento e a ação corretiva funcionam para resolver a causa raiz do problema. A ação preventiva é uma tomada para evitar um problema de segurança de alimentos no futuro. Freqüentemente, os termos são usados de forma intercambiável, mas cada um tem seu lugar na abordagem de questões de segurança de alimentos.

Objetivos de aprendizagem

  • Descreva a diferença entre correção, ação corretiva e ação preventiva

Elementos de Código Aplicáveis

  • Parte A 3.2
  • 2.5.3

Termos-chave

Correção

Ação para eliminar uma não conformidade detectada.

Ação corretiva

Ação para eliminar a causa de uma não conformidade detectada ou outra situação indesejável.

Ação preventiva

Ação para determinar e eliminar as causas de uma potencial não conformidade

Etapas do processo

  1. Correção
    1. Uma correção deve ser feita quando houver alguma observação dentro da unidade que indica que há um risco de segurança de alimentos para o produto. Depois que a correção é feita, o a unidade deve investigar para determinar a causa raiz do problema. Quando a causa raiz se o problema for identificado, ações preventivas podem ser tomadas.
    2. Um exemplo de correção seria: durante sua caminhada pela unidade, a pessoa responsável pela segurança de alimentos avisa a mangueira de lavagem no piso da produção
  2. Ação corretiva
    1. A ação corretiva é uma parte importante de qualquer sistema de segurança de alimentos. Ações corretivas são respostas proativas, em vez de reativas, a um desvio das operações regulares. Requer o desenvolvimento de um procedimento que descreva, antes do evento, quem, o quê, quando, onde e como a unidade resolverá um problema ou desvio identificado. Essas ações podem então ser executadas se um desvio do curso de ação prescrito puder ser levado.
    2. A documentação da ação corretiva deve ser retida pela unidade.
    3. A unidade deve considerar a identificação da causa raiz do problema, para evitar um ocorrência do mesmo problema no futuro.
    4. Existem muitos meios e ferramentas disponíveis para ajudar a unidade a identificar a raiz causa de um problema. Algumas das ferramentas comuns incluem “5 porquês”, “diagrama em espinha de peixe” e fluxogramas.
    5. Seguindo o exemplo acima, a pessoa responsável pela segurança de alimentos usou o “5 Ferramenta “Por que” para determinar a causa raiz da mangueira de lavagem estar no chão.
      1. Por que 1 — a pessoa do saneamento deixou a mangueira no chão depois de se lavar o equipamento.
      2. Por que 2 — a pessoa do saneamento tentou colocar a mangueira na mangueira bobina, mas achei que estava quebrada.
      3. Por que 3 — o responsável pela manutenção foi informado de que o carretel da mangueira era quebrado, mas não recebeu aprovação das Finanças para comprar uma nova mangueira carretel.
      4. Por quê 4 — a pessoa financeira recebeu a solicitação de compra, mas não foi capaz de aprovar a solicitação antes de sair de férias.
      5. Por que 5 — ao retornar ao escritório, o financeiro esqueceu de seguir até a aprovação da solicitação de compra.
  3. Ação preventiva
    1. Uma parte importante do processo é tomar medidas preventivas para garantir a melhoria contínua do sistema SQF.
    2. Seguindo o exemplo acima, a pessoa responsável pela segurança de alimentos percebe que o processo de aprovação de despesas de capital de segurança de alimentos precisa ser reavaliado para garantir conveniência e trabalha com o gerenciamento de unidades para atualizar o processo.

Recursos relevantes

Baixe o arquivo .pdf

As traduções são fornecidas como um serviço aos clientes da SQF e são fornecidas “no estado em que se encontram”. Nenhuma garantia de qualquer tipo, expressa ou implícita, é feita quanto à precisão, confiabilidade ou exatidão de quaisquer traduções feitas do inglês para qualquer outro idioma.